fbpx

9° Live ABGP | Bacia do Parnaíba: um modelo geológico regional e perspectivas exploratórias

Diante da forte demanda por gás para uso em usinas termoelétricas e dado que poços exploratórios recentemente perfurados nas bordas da bacia foram secos, três questões se colocam para a exploração na Bacia do Parnaíba. 1) Acumulações comerciais de hidrocarbonetos existiriam apenas na parte central da bacia? 2) As bordas estariam definitivamente condenadas? 3) Haveria ainda outas situações favoráveis, ainda não testadas?

Nesta live será mostrado um modelo geológico regional que procura responder a tais questões. O modelo é construído com base na visualização integrada e análise de dados, informações e conhecimento, provenientes de diferentes fontes: geologia de superfície e subsuperfície, topografia, geologia do petróleo, magnetometria, gravimetria, tectônica de placas, geometria da Moho, sismicidade, tensões atuais regionais, localização dos campos produtores, produção acumulada e reservas provadas

PALESTRANTE:

 

CLAUDIO COELHO DE LIMA

  • Geólogo, USP, 1980; Mestrado (Geologia Estrutural), UFOP, 1987; Doutorado (Tectônica), Universidade Rennes 1, França, 1999.
  • Trabalhou na PETROBRAS entre 1980-2016: no antigo DEBAR, Natal (1980-1981); no CENPES (1981-2016); no E&P (2011-2016).
  • Na PETROBRAS, atuou em e coordenou projetos de pesquisa aplicada em diversas bacias terrestres brasileiras (Sergipe-Alagoas, Camamu-Almada e Potiguar). A partir dos anos 2000, trabalhou principalmente com geomecânica, coordenando cursos para geólogos e geofísicos, nos quais as pressões seguras de injeção foram estimadas para os principais campos de petróleo brasileiros. Trabalhou também no estudo de acidentes ambientais, decorrentes de operações da indústria. Coordenou projetos de pesquisa aplicada sobre comportamento hidráulico de falhas e fraturas durante a produção, desenvolvidos com diversos centros e universidades (Univ. Roma TRE; Leeds Univ., Rock Deformation Research, CSIRO) e projetos de geologia estrutural regional no Pré-Sal (com o Imperial College London). Seus últimos trabalhos na Petrobrás foram dedicados à otimização da  produção em campos maduros e aos controles geológicos da propagação de fraturas hidráulicas em reservatórios tight.
  • Como pesquisador independente, foi palestrante convidado na Louisiana State Univ, EUA (2016), apresentando seu estudo sobre a sismicidade induzida por atividades da produção em reservatórios não convencionais nos EUA, posteriormente apresentado e publicado no Congresso da American Association of Rock Mechanics (2017).
  •   Desde de 2017 atua como consultor independente na LIMAGEO, onde teve como principal cliente a Ouro Preto Óleo e Gás (atual 3R Petroleum) (2017-2019), onde produziu o estudo sobre a Bacia do Parnaíba que será aqui apresentado.

 

Acesse o Linkedin do Claudio Lima

 

MODERADORES:

JOÃO CLAUDIO DE JESUS CONCEIÇÃO

Formado em Geologia pela UFRJ em 1977;
Mestrado em Geologia Estrutural pela UFRJ em 1992;
MBA em Gestão para Diretores pela FGV em 2001.
Trabalhou na Petrobras por 39 anos, sendo metade desse tempo no CENPES, participando e coordenando vários projetos de pesquisa em Exploração, e metade na EXPLORAÇÃO, onde liderou as equipes de interpretação na campanha exploratória do Parque das Tartarugas no Albiano da Bacia de Campos, na UN-RIO, e a campanha de águas profundas da Bacia de Sergipe-Alagoas, onde foram feitas as descobertas dos turbiditos do Cretáceo Superior que deram origem aos 6 Planos de Avaliação em andamento.
Aposentou-se no final de 2016 e desde 2018 trabalha como Pesquisador Convidado na COPPE/UFRJ em projetos de pesquisa em Exploração e Inteligência Artificial.
Tesoureiro da ABGP desde 2019

Acesse o LinkedIn do Cláudio Conceição

 

EDMUNDO J J MARQUES

Formado em Geologia na UFRGS, fez Mestrado também UFRGS na área de Estratigrafia.

Geólogo e Geofísico com mais de 34 anos de experiência no Petróleo, trabalhou na Petrobras por 20 anos como Geofísico nas áreas de Aquisição Sísmica e Interpretação, assumiu funções de gerência nas Bacias de Santos e da Margem Equatorial.

Foi presidente da SBGf, co-fundador da OGX, diretor de E&P e CEO da Ouro Preto Óleo e Gás, participou de captações, aquisições e fusões nas diferentes empresas de petróleo.

Hoje está como Diretor de Desenvolvimento de Negócios da 3R Petroleum.

Trabalhou nas bacias Brasileiras do Recôncavo/Tucano, Bacia de Campos, Santos e Pelotas, nas Bacias da Margem Equatorial e Bacia do Parnaíba além de missões na Bolívia.

Desde 2012 até hoje exerce função executiva.

Acesse o LinkedIn do Edmundo Marques

 

FREDERICO MIRANDA

Geólogo formado na Universidade de Brasília. Mestre em Sistemas Petrolíferos Não-Convencionais pela UFRJ em parceria com a Colorado School of Mines, com especialização em Análise de Bacias pela UERJ e especialista em Petrofísica pela Universidade Corporativa Petrobras.

Nos seus 15 anos de carreira trabalhou intensamente nas bacias do Parnaíba, Amazonas e Solimões.

Atua como Diretor de Exploração na Eneva e também professor do Programa de Pós-Graduação em Gestão no Setor de Óleo e Gás da FGV.

Acesse o LinkedIn do Frederico Miranda

Sócios Corporativos

Ouro

eco

Prata

eunata

ABGP

Contato

E-mail: abgp@abgp.com.br
Telefone: (021) 97287-0948

Contato

X