fbpx

13° Live ABGP | A EXPLORAÇÃO DE PETROLEO NO BRASIL – DA PRINCESA LEOPOLDINA AO CNP (1817-1953)

Compilação histórica que reporta a Exploração de Petróleo no território brasileiro no período de 1817 a 1953, tendo como grande precursora a Princesa Leopoldina (1797-1826) que aportou no Brasil com a visão do Iluminismo..

A partir daí tiveram lugar (1) as grandes expedições  dos cientistas -naturalistas europeus, seguido (2) do Ciclo  do geólogos norte-americanos, na segunda metade do Século XIX, (3) da criação da Escola de Minas de Ouro Preto e, no limiar do Século XX, a (4) constituição do Serviço Geológico e Mineralógico do Brasil – SGMB.

As atividade de exploração de petróleo iniciaram-se em 1919 pelo SGMB culminando em 1938, pelo DNPM, com a  descoberta da primeira acumulação de petróleo no Brasil em Lobato – BA, na Bacia do Recôncavo e, na criação pelo Governo Brasileiro do Conselho Nacional do Petróleo -CNP –, consolidando-se a nova Província Petrolífera do Recôncavo, descobrindo-se,  três (3) campos gigantes de petróleo.

Por fim, em 1953/1954 efetivou-se a passagem do CNP para a empresa Petróleo Brasileiro S. A – Petrobrás, dando partida à moderna e exitosa indústria do petróleo no Brasil.

 

PALESTRANTE:

ROBERTO PORTO

Geólogo de Petróleo – Bacharel em Geologia pela Universidade de S.Paulo -1961- e pós graduação, em bacias sedimentares, na Northwestern University – Illinois -EUA -1970

Ingressou na Petrobrás em 1962, na Região de Exploração da Amazonia- Belém como geólogo de campo (perfuração de poços e mapeamentos). Em 1971, foi transferido para o Departamento de ExploraçãoDEPEX, no Rio de Janeiro, onde trabalhou em análise e classificação de bacias e como exploracionista para as Bacias Sedimentares Brasileiras. No período de 1980 a 1982 foi nomeado Gerente da Divisão de Exploração no Centro de Pesquisas da Petrobrás – CENPES.

No exterior, na Petrobras Internacional – a partir de 1983 até 1993 atuou como Gerente de Exploração na Libia- Tripoli, na Noruega-Stavanger e como representante na China, nas parcerias com BP- British Petroleum.

Após desligar-se da Petrobrás, exerceu atividades como Consultor Independente na avaliação de bacias sedimentares brasileiras para a Unocal-Houston- EUA, para a Queiroz Galvão Perfurações- Rio de Janeiro e para a Suncor Energy Inc.- Calgary – Canada. A partir de 1998 até 2009 atuou como Gerente de Exploração da Queiroz Galvão Óleo e Gás (atual Enauta) – Rio de Janeiro, participando de importantes descobertas de óleo e gás.

É Membro Emérito da AAPG – American Association of Petroleum Geologists e Membro da Sociedade Brasileira de Geologia- SBG. Participou de dezenas de relatórios de avaliação de bacias e de trabalhos publicados.

Nos últimos cinco anos dedicou-se a escrever livro sobre a Exploração de Petróleo no Brasil, no período de 1817-1953.

MODERADORES:

SYLVIA DOS ANJOS

Geóloga pela UFRJ, com Mestrado e Doutorado pela University of Illinois.

MBA pela FGV e especialização administrativa/gerencial pela Fundação Dom Cabral, INSEAD na França e  Kellogg School nos USA.

Atuou como Pesquisadora e Gerente de Pesquisa no CENPES/PETROBRAS na área de Exploração e Reservatórios por mais de 20 anos. Gerente Geral de Geologia aplicada a Exploração atuando na transformação cultural do conhecimento de  turbiditos dos campos gigantes da Bacia de Campos para carbonatos das descobertas dos  super gigantes do Pré-sal. Gerente Geral Deputy de Tecnologias Aplicadas no Consórcio de Libra por 4 anos sendo responsável pelo Programa Libr@digital desde 2017. Atuou como Business Advisor do Downstream e Gas&Energia na implantação da TD nos negócios de Gás &Energia.

Foi presidente por 2 termos na ABGP e também vice-presidente da AAPG Latin America.

Membro e co-fundadora do Comitê de diversidade do IBP desde 2018.

ADALI RICARDO SPADINI

  •  Graduou-se em Geologia na URGS em 1973. No ano seguinte ingressou na Petrobras onde trabalhou por 46 anos.  Depois de três anos trabalhando como geólogo de poço em diversas bacias onshore e offshore, foi para o Laboratório Central de Exploração, onde teve a oportunidade de trabalhar e aprender com muitos dos pioneiros da Sedimentologia e Estratigrafia da Petrobras.

A partir daí o foco de sua carreira foi atuar em projetos e estudos relacionados às sequências carbonáticas das bacias de Campos e Santos. Até o final de sua carreira dedicou especial atenção ao treinamento, em sala de aula e no campo.

 

 

 

LINCOLN RUMENOS GUARDADO

Formado em Geologia pela Universidade de São Paulo, e iniciou sua carreira na Petrobras em 1974 atuando como geólogo de campo trabalhando nas bacias da Costa Equatorial e SEAL, No Rio de Janeiro, a partir de 1978 trabalhou no Lacex e na bacia de Campos entre os anos de 1978 a1988 e Cenpes como chefe da Divex. Foi Gerente Geral de Exploracao na area Internacional por dois períodos, com atividades em mais de dez paises. No periodo de 1995 a 2000, foi Gerente Geral de Exploracao da Petrobras, durante a quebra do monopolio do petroleo no Brasil. Trabalhou ainda como Gerente de Exploacao na Libia e Colombia.  Apos a aposentadoria, em 2009, se integrou na QGEP, tendo sido Gerente, Diretor de Exploracao e,  desde 2012 ate Setembro de 2021 seu Diretor Presidente. É membro ativo do AAPG (Estados Unidos da América), SBGF (Brasil) e ABGP (Brasil).

Sócios Corporativos

Ouro

eco

Prata

eunata

ABGP

Contato

E-mail: abgp@abgp.com.br
Telefone: (021) 97287-0948

Contato

X